O Deserto de Atacama, 1853

No ano de 1853 o Estado de Chile encarregou ao naturalista alemão Rodulfo Phlippi a primeira expedição cientifica ao Deserto de Atacama. Graças a caravaneiros atacamenhos que Philippi encontra em Taltal, consegue cruzar o deserto e realiza as primeiras descrições da Puna de Atacama e de seus habitantes.
Também é a primeira descrição de uma viagem fascinante em Atacama, uma experiência transversal no tempo. Viagens épicos da alma, porque viajar é um sonho.

Viajar é um sonho

Há milhares de anos os primeiros habitantes caminhavam o Deserto de Atacama como uma maneira de habitar extensos territórios, quase sem referencias visuais, salvo os vulcões e as montanhas. Talvez hoje a experiência de caminhar seja cotidiana, mas ao mesmo tempo gera experiências meditativas, os pensamentos se detém e surge o silencio interior, gerando sensações de bem estar e plenitude.
No Terrantai Lodge convidamos a nossos hóspedes a desfrutar caminhar no deserto, experiência que parece trivial, mas que ao praticar-la resulta inesquecível em terras onde está presente o infinito.

Vulcão Likancahur, altitude 5.914 metros, fronteira com Bolívia a 45 Km de San Pedro de Atacama

Valle de La Luna (Vale da Lua), visto da Cordilheira de Sal. Altitude 2500 metros e situada a 16 km de San Pedro de Atacama

Lagoas Miscanti y Meñiques, Altitude 4500 metros, situados a 180 km ao sul de San Pedro de Atacama, caminho a fronteira com Argentina

Geisers Del Tatio, “o avô que chora’, altitude 4500 metros, situado a 100 km ao norte de San Pedro de Atacama

Cultura e povo Atacamenho

Segundo a filosofia dos atacamenhos, a terra e as águas são seres vivos que acolhem os espíritos de seus ancestrais. Os milagres naturais do deserto contêm uma quantidade infinita de conhecimentos que inspira e nos convida a meditação e aprendizado. O respeito e dedicação a Pat´ta Hoy´ri ou Pachamama (nomes para a mãe terra) resulta evidente pela conservação de uma interessante cultura do deserto e suas dimensões espirituais.

O nome Terrantai significa “gente da terra”. Desde tempos pré-colombianos até hoje, o povo originário dessa região se chama Lickan-Antai, ou atacamenhos.